terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Coisas de Casal


Ae tem uma música bem bonitinha do Rádio Taxi (bem das antigas até hoje) que fala assim

Tive sorte de encontrar você
Que debocha do meu jeito de ser
De repente faz juras de amor
Me esquenta no frio, me refresca no calor

A gente troca,
A gente troca de lugar
A gente brinca
A gente brinca de brigar
Chora de rir, Fica de mal
Coisas de casal, coisas de casal
Chora de rir, Fica de mal
Coisas de casal, coisas...

Claro, a primeira vez que eu a ouvi estava na Clínica, malhando, enquanto rolava na TV o show mais recente da Rádio Taxi (ou não).
Prestei atenção na letra e achei super interessante, visto que é o que é vivido pela grande maioria dos casais que estão juntos porque realmente se amam, sejam namorados, noivos, casados ou o que mais puder haver (modernidade...), embora não seja exatamente a nossa realidade (a música, não o sentimento).

Na internet existe muita coisa sobre a vida a dois. Cada uma mais engraçada que a outra.
Essa, por exemplo, as mulheres adorariam ver - e os maridos também.

Sentimentos, sensações, pensamentos (esses preocupam algumas vezes), entusiasmo, carinho... Tantas coisas envolvem uma relação saudável, tantas coisas são (ou não) compreendidas apenas por um olhar, quanto se fala em um toque de mãos...

O fato é que nem sempre damos valor (nem mesmo o valor necessário) para manter nosso relacionamento sem crises. Nem sempre sabemos reconhecer a fraqueza do nosso amado e quando acontece algo ruim, é como se fosse a última gota. Mas digo: puro falta de preparo, falta de conhecimento. Se se conhecesse todos os sentimentos que envolvem um casal, se se conhecesse pelo menos um pouco dos defeitos, manias, teimosias e carências do parceiro muitas brigas seriam evitadas, muitos desenlaces seriam repensados, muitos casamentos nem teriam acontecido.

O difícil é que essas coisas são sempre muito sutis antes de surgirem os problemas. Então é nosso esforço e praticamente missão desvendar os "mistérios" do amor que nos une a quem quer que seja. Sexo? Dinheiro? Popularidade? Carência afetiva? Avaliemos... E avaliemos também se não é muito mais prazeroso o sexo por amor, como meio de unir o casal afetivamente. Como é muito mais rentável trabalharem juntos para suprir as necessidades financeiras e comprar o carro, a casa, os rollers (hehe). Ser popular também é fácil: basta ser um casal em harmonia, sem brigas, sempre sorridente e que sabe resolver seus problemas com naturalidade, com conversas, sem decisões precipitadas. Todos vão reparar ( e alguns, até invejar), pois um casal unido por amor sempre será destaque hoje em dia, já que está cada vez mais difícil valorizar um sentimento e até mesmo saber se ele é verdadeiro.
Ver nas pequenas coisas o valor dos sentimentos

Ser ou ter? Sensação ou sentimento? Sim, há diferenças gritantes entre um e outro. Mas, acreditem. A sensação pelo sentimento é muito mais gostosa que ela por ela mesma.
As piriguetes, os pegadores, devem ter uma vida tão chata, tão vazia... Eu já saí, já tive muitos amigos, amigas, fui em festa e fiquei com mais de uma menina, já aprontei poucas e boas... Mas nenhuma época compara-se ao que vivo hoje.

Hoje sei quem são meus amigos, sei o que é o amor, o respeito, a confiança. Não há mais insegurança na minha vida, tenho coragem de admitir meus erros e se algo ruim acontecer, sei que não sofrerei tanto quanto sofri num passado não muito distante. Aprender a dar e não receber. Aprender a receber quando não se dá. Aprender a ser o que se é e ver quem são as pessoas a seu redor.
Amigos? Sim, são poucos hoje. Dá pra contar nos dedos. Os que nunca esqueço são os que verdadeiramente amo. Erilva, David, Suelen, Isabela, Raíssa, Angela, Luiz... São esses os que velam meu sono, que estão diretamente conectados a mim e que por vezes estão em meus sonhos.

E além, mais conectada e sempre em meus pensamentos, a outra metade do casal, a Mariana, Mary, Marynana, Nana, PiuPiu, amoin, tonga... Quem eu desejo sempre acompanhar, enquanto me houver forças pra isso.
Esse dia foi no 10, Embalos de Sábado à Noite, com Nega Fulô (Ctba) e tavafriomasnãotava, ae minhas orelhas ficaram com as pontas avermelhadas.

Não há, em minha história, harmonia maior que a nossa e eu espero que assim seja durante todo o tempo que nos estiver reservado.

=)
Vida longa aos amores e aos casais apaixonados.
Quem não é casal nem tem um amor (sim, porque nem todo amor é correspondido ou a correspondência é percebida) não perca a esperança. A vida sempre reserva algo bom pra cada um de nós.


Beijoqueijogoibada!

P.S.: A Angela veio me ver, e dái?

;P
Postar um comentário