terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

As Aventuras de Raul Seixas na Cidade de Thor

Ae tem essa música do Raul que uns tantos conhecem, muitos outros desconhecem e quase ninguém entende. Talvez, nem eu. Mas, aprendemos juntos e vamo que vamo.



Tá rebocado meu compadre
Como os donos do mundo piraram
Eles já são carrascos e vítimas
Do próprio mecanismo que criaram

Rebocar nos leva ao "escrever com barro, escrever na pedra" ou mesmo na similaridade com o "reboco" feito em paredes, para "selar e nivelar". Somos, além do mais, os nossos próprios executores, visto que nossos sistema sempre traz pontos bastante negativos a nosso favor.


O monstro SIST* é retado
E tá doido pra transar comigo

E sempre que você dorme de touca

Ele fatura em cima do inimigo

*SIST = sistema

Interessante que a palavra "transar" teve seu significado um tanto distorcido. Não podemos dizer "modificado", porque no fundo continua significando a mesma coisa, "troca", "compartilhamento". Transar aqui vem justamente nessa idéia, não ligada ao sexo, mas à troca (de experiências), por exemplo. Dormir de touca era costume dos burgueses (que tinham dinheiro pra comprar toucas. Dinheiro tal que estava sendo ganhado de você ou não).

A arapuca está armada
E não adianta de fora protestar
Quando se quer entrar num buraco de rato

De rato você tem que transar


Adianta eu querer entrar pra política sendo quem sou? Claro que não. É como aquela velha frase, dos alunos da Sra. Kyle: "Põe o amendoim no buraco do amendoim!" (Sim, aquela de "My Wife and Kids"). Se quer entrar no sistema, seja parte dele. E não me chame pra ir com você.

Buliram muito com o planeta
E o planeta como um cachorro eu vejo

Se ele já não aguenta mais as pulgas

Se livra delas num sacolejo


Precisa dizer algo? Amazônia, Santa Catarina, Austrália, Minhas Gerais, EUA...

Hoje a gente já nem sabe
De que lado estão certos cabeludos

Tipo estereotipado

Se é da direita ou dá traseira

Não se sabe mais lá de que lado


*Idem. Vide "Políticos do Brasil".

Eu que sou vivo pra cachorro
No que eu estou longe eu tô perto

Se eu não estiver com Deus, meu filho

Eu estou sempre aqui com o olho aberto


Bem, no que vimos até agora o que vale a pena é viver justamente assim, de olho aberto, analisando cada passo, cada erro, para que possamos nos corrigir e passar às futuras gerações o que é realmente valioso nesse mundo. Dinheiro, fama, ganância, gula... Vi um documentário domingo, sobre obesidade, na rede Record de TV. É impressionante como as pessoas sabem dos problemas causados pelo excesso de alimentação e continuam comendo. Eu quase me mato na academia pra quê? Pra ficar gostoso? Creio que não. Vai muito mais pela minha saúde. Até porque gostoso mesmo é quem tem onde pegar... Haheuheauheauhea ABRA SEU OLHO!!! ABRA SUA MENTE!!!

A civilização se tornou complicada
Que ficou tão frágil como um computador

Que se uma criança descobrir o calcanhar de Aquiles

Com um só palito pára o motor


Uma criança hoje é tão burra (se não mais) quanto a 50 anos atrás. Aliás, creio eu que mais. Sim, porque antes as crianças nasciam, começavam a andar e comiam terra, formigas, besouros, brincavam com os cachorros, com o gatinho. E hoje? Só se for no The Sims. Sim, vejam o que fizeram conosco! E veja o que estamos ou faremos com nossos filhos! Quando eu era pequeno, eu brincava na terra, me sujava, perdi muitas roupas rasgadas em pregos, ja me cortei com vidro, com arame... E hoje? Vemos crianças branquelas, com as veias da pálpebra superior tão salientes que parecem fios de lã azul sob a pele dos coitados. Uma criança que saiba pôr uma minhoca num anzol sem furar o dedo, que não tenha medo de cachorro e que goste de pisar na terra é praticamente um gênio hoje. Não é?

Tem gente que passa a vida inteira
Travando a inútil luta com os galhos

Sem saber que é lá no tronco
Que está o coringa do baralho


Isso eu sinceramente não entendi. Mas consiste em prestar atenção onde realmente se encontra o problema da situação. Se não se consegue resolver um problema, vale a pena mudar o ponto de vista, o ângulo de observação, pra ver se estamos mesmo apertando a tecla certa.


Quando eu compus fiz Ouro de Tolo
Uns imbecis me chamaram de profeta do apocalipse
Mas eles só vão entender o que eu falei

No esperado dia do eclipse


Ouro de Tolo é uma música tão simples que algumas pessoas conseguiram enxergar o que não existe. Muitas pessoas tentam fazer isso - e conseguem. Basta querer e interpretar livremente os versos. Claro, burrice. A exemplo da última postagem, não dá pra interpretar os sentimentos que existem por trás de uma canção, se eles forem pessoais. Metal Contra as Nuvens, Ouro de Tolo, A Conquista do Espelho... Impossível dizer - se não os prórpios autores - o que realmente significam. Não é como Geração Coca-Cola ou Segurança. E essas antas só vão entender mesmo no fim do mundo. Ou não.

Acredite que eu não tenho nada a ver
Com a linha evolutiva da Música Popular Brasileira

A única linha que eu conheça

É a linha de empinar uma bandeira


Patriota, sim. Paga pau, não. Música popular brasileira tem uma sequência (sem trema, "¨" lembram?). Raul é simplesmente inimaginável em qualquer momento da história nacional. A verdade tem que ser dita sem meias palavras.

Eu já passei por todas as religiões
Filosofias, políticas e lutas

Aos 11 anos de idade eu já desconfiava

Da verdade absoluta


É interessante essa estrofe, porque não vejo Raul como um homem religioso. Porém, sabe-se que “de absoluto, só a relatividade”, segundo o próprio Einstein. Mas, do ponto de vista religioso, a verdade absoluta vem a ser Deus, ou o Criador. Assim sendo, denota-se a certeza nata do homem, como que uma impressão arquivada na memória dos primeiros homens do planeta, que os acompanha até hoje, sendo essa impressão a de que existe algo supremo, algo único e inigualável. Da mesma forma, se a verdade absoluta fosse algo material, algo cientificamente estudado hoje, ele, aos 11 anos, teria desconfiado disso. O último que vi fazendo algo parecido foi Blaise Pascal que, aos 16 anos, reescreveu teoremas matemáticos, sem nem mesmo tê-los estudado em seu período escolar, mas que há séculos existiam. Coisa de gênio. Claro, sátira, mas pra alguém que nessa idade concebeu tal idéia, tão grandiosa, qualquer religião, filosofia, política, lutas, UNE, UES, EUA, ninguém saberá então mais que ele (satíricamente…).

Raul Seixas e Raulzito
Sempre foram o mesmo homem
Mas pra aprender o jogo dos ratos

Transou com Deus e com o lobisomem


Aqui Raul dá aquela impressão de "você é o que é" e não dá pra fugir disso. Porém, no jogo dos ratos (aqueles casos clássicos, como a política, showbusiness, etc) você nem sempre pode ser exatamente quem você é, como ser Raul ou ser Raulzito. Vale aquele ditado "jogar com pau de dois bicos", que não quer dizer necessariamente "ficar em cima do muro". Transar, novamente no sentido de "troca", "compartilhar", vem dizer que pra poder ganhar vantagem em cima de alguma situação, pra poder sair de bolso cheio, digamos assim, apelou pra Deus, mas não esqueceu dos "lobisomens" aqui da Terra, que são os "guardiões do tesouro".
Eu sei, com certeza muitos vão atribuir o título "lobisomem" ao Diabo. Mas quem seria o Diabo? Se alguém conhecer, por favor, me apresente. ^^ Ah, dá pra dizer, inclusive, que vocês (satanistas), são aqueles que Raul cita na estrofe que diz respeito a "Ouro de Tolo".


Oxente!






(Mal, sempre mal... Muahahahahahaha)
Postar um comentário