quarta-feira, 2 de junho de 2010

X-Burg

Olha só um final de semana que foi muito bom em Engenheiro Beltrão, no aniversário do Fabrício.
Piazada muuito louca, alguns carros girando no campinho com a grama molhada pelo sereno da noite, muita música, animação, algumas garotas bonitas, sem briga, sem drogas... Quem queria beber, bebeu; quem não queria, não bebeu e ficou tudo bem assim mesmo. =)
Há tempos não pegava uma festa assim, boa mesmo só com a turminha da UTFPR, 3º ano de 2005. A Aline foi junto pra ajudar a melhorar o ambiente festivo ^^

Na foto dos casais, Fabrício e Mayara, Dih e Aline e Edilson e Jéssica.
Não vou comentar que nós começamos a festa as 21h do sábado (eu, Lih, Edilson e Jéssica chegamos um pouco mais tarde) e acabamos ontem, às 18h. Deixa baixo.

Terminando o embromation, quero dizer que foi extremamente bom ter passado essas horas com aquele pessoal. Cada um se divertiu do seu jeito, sem exageros, no melhor estilo "juventude". Hehe.

O título eu escolhi porque na escapadinha que demos (eu, Liiih, Edilson e Jeh) fomos numa lanchonete (que obviamente não vou citar o nome) tinha um anúncio de um delicioso X-Burg (X-burguer é pros fracos, como diria a aLiiine). Enfim, é só graça. Piada de fim de tarde mesmo. Depois coloco a foto pra vocês verem.

Quero mandar um beijo especial pra Laura, amiga nova (ou não) que ultimamente tem feito parte do hall de pessoas com quem falo frequentemente. Super beijo, querida!

Pra encerrar, vai a música do Pouca Vogal "Girassóis", que eu passei cantando das 6h as 8h da manhã do domingo. Foi bom hem ;)


Girassóis ( especiamente pra Aline e pra Laura)


Nunca olhei pros lados
Pra não perder a direção
Nem senti meus passos
Na marcha cega encontro uma razão

Talvez perca o emprego
Talvez a sua resposta seja não
Quero dar um jeito
De conseguir pagar a prestação

De passear na grama do parcão
De respirar, deitar ao sol que brilha


Deixo o sol bater na cara
Esqueço tudo que me faz mal
Deixo o sol bater no rosto
Que aí o desgosto se vai

Deixo o sol bater na cara
Esqueço tudo que me faz mal
Deixo o sol bater no rosto
Que aí o desgosto...
Postar um comentário