sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Sobre o Espiritismo e os Espíritos

Outro dia, sub a chuva em uma manhã no carro, com meu pai, ouvi esta mensagem do Momento Espírita e gostaria de partilhá-la com os amigos, já que conhecimento jamais é em excesso:

"O Espiritismo é, ao mesmo tempo, uma ciência de observação e uma doutrina filosófica. Como ciência prática, consiste nas relações que se podem estabelecer com os Espíritos; como filosofia, compreende todas as conseqüências morais decorrentes dessas relações.

Os Espíritos não são, como muitas vezes se imagina, seres à parte na criação; são as almas dos que viveram na Terra ou em outros mundos. As almas ou Espíritos são, pois, uma só e mesma coisa; donde se segue que quem quer que creia na existência da alma, por isso mesmo crê na dos Espíritos.

Negar os Espíritos seria negar a alma.

Em geral se faz uma idéia muito falsa do estado dos Espíritos. Eles não são, como alguns pensam, seres vagos e indefinidos, nem chamas, nem fantasmas como nos contos de aparições. São seres semelhantes a nós, possuindo um corpo como o nosso, mas fluídico e invisível em estado normal.
Quando a alma está unida ao corpo durante a vida, tem um envoltório duplo: um pesado, grosseiro e destrutível, que é o corpo físico; outro fluídico, leve e indestrutível, chamado perispírito. O perispírito é o laço que une a alma ao corpo; é por seu intermédio que a alma faz o corpo agir e percebe as sensações que este experimenta.

A união da alma, do perispírito e do corpo material constitui o homem. A alma e o perispírito, separados do corpo, constituem o ser chamado Espírito. A morte é a destruição do invólucro corporal. A alma o abandona como quem deixa uma roupa usada, ou como a borboleta, que deixa a sua crisálida; mas conserva o seu corpo fluídico, seu perispírito."

O Espiritismo é muito claro ao revelar aos homens fenômenos naturais aos quais sempre se submeteu, mas que nunca antes pode analisar e entender. Essa ciência de observação faz com que os fatos e verdades apresentados sejam irrefutáveis.

Essa doutrina filosófica dispõe regras de bem proceder, orientando os seres para uma conduta rumo à sua própria felicidade. Regras que têm por alicerce maior a mensagem cristã, insuperável e inquestionável em todos os tempos.

Colocando-nos em contato com o Criador ainda, mostra-se como a religião por excelência, no mais puro significado deste vocábulo.

O fim essencial do Espiritismo é tornar melhores os homens. Nele encontraremos o que possa concorrer para o seu progresso moral e intelectual.

A crença no Espiritismo só é proveitosa àquele de quem se pode dizer: "Vale mais hoje do que ontem." Isso implica entender que toda doutrina filosófica, toda religião, só fará sentido se promover o homem, se auxiliá-lo em sua melhoria. Se servir apenas de fuga da realidade, de status social, de cabedal intelectual, de nada servirá.

Estamos aqui, na Terra, para o aprimoramento íntimo. Para sermos melhores do que já fomos. Para crescermos um tanto mais no amor.
(Com base no livro "O Espiritismo na sua expressão mais simples e outros opúsculos de Allan Kardec", ed. FEB).
Postar um comentário